Resíduos Sólidos

residuos

.

A Política Nacional de Resíduos Sólidos cria a obrigação de logística reversa

A Política Nacional de Resíduos Sólidos estabelece que devem ser implementados sistemas de logística reversa para uma série de resíduos sólidos. A logística reversa envolve a coleta e restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial, e tem como etapa final a destinação final ambientalmente adequada do resíduo.

De acordo com a legislação, comerciantes e distribuidores deverão efetuar a coleta e devolução aos fabricantes ou aos importadores dos produtos e embalagens. Importadores e produtores devem assegurar a destinação final ambientalmente adequada dos produtos e embalagens recebidos. A atividade de destinação final ambientalmente adequada pode, no entanto, ser feita por empresas especializadas (empresas de reciclagem) devidamente cadastradas.

Para facilitar o cumprimento  das obrigações criadas pela PNRS, a BVRio já desenvolveu o mecanismo de Créditos de Logística Reversa de embalagens (CLRs) (Ex. PET, latinhas de alumínio, vidro, etc). Outro mecanismo desenvolvido foi o de Créditos de Destinação Adequada de Pneus (CDA-PN). Em breve os Créditos de Destinação Adequada de Eletroeletrônicos (CDA-EE) também estarão disponíveis para negociação na plataforma BVRio.

 

.

Outros setores serão abordados no futuro, dado que a PNRS também requer a logística reversa de:

  • Óleos Lubrificantes (CDA-OL)
  • Pilhas e Baterias (CDA-PB)
  • Agrotóxicos (CDA-AT)
  • Lâmpadas Fluorescentes (CDA-LF)