Custo-benefício: 2 bilhões de tCO2 por US$ 250 milhões: Cotas de Reserva Ambiental para REDD+

A aquisição de Cotas de Reserva Ambiental como estratégia de REDD+ pode resultar em reduções significativas de emissões (mais de 100 bilhões de tCO2) a custos muito reduzidos (menos de U$ 0,20/t CO2), e ao mesmo tempo promovendo a implementação do novo Código Florestal brasileiro – uma lei com potencial de transformação da paisagem rural[…]

Resolução CVM: Cotas de Reserva Ambiental não são valores mobiliários.

Cotas de Reserva Ambiental não são valores mobiliários. São instrumentos de aplicação do Código Florestal. Resolução da CVM confirma status da Cota A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) recentemente emitiu parecer dispondo que as Cotas de Reserva Ambiental (CRAs) não são valores mobiliários e que a sua negociação não está sujeita à sua supervisão. Com essa[…]